Divagações

O pH da Cerveja : A invenção da escala pH e sua relação com a cerveja!

A escala de acidez pH foi desenvolvida pelo Dr Søren Sørensen enquanto trabalhava na fábrica da cerveja Carlsberg em 1909.

Até então os líquidos eram medidos quanto à sua acidez e determinava-se que eram “bem ácidos” ou “pouco ácidos”. Sørensen então decidiu que deveria haver uma forma de medir a acidez de qualquer líquido de forma científica. Especificamente, Dr Søren desejava aferir o pH da cerveja produzida pela Carlsberg.

O resultado é a escala pH, que é uma medida logarítmica do potencial de Hidrogênio de qualquer líquido e não serve apenas para aferir a acidez ou pH da cerveja, que era o foco inicial da pesquisa.

A escala tem 14 graus, e varia de 0 a 14. O pH da água pura é 7, o que indica um líquido neutro. De 0 a 6 são ácidos, de 8 a 14 são bases.

O pH da cerveja varia entre 4.1 a 4.5 – ou seja é um líquido bastante ácido, o que explica parte do mal estar gerado pelo consumo excessivo dessa bebida.

Tabela de Níveis de Acidez

ClassificaçãoFaixa de pH
Ultra ácido< 3.5
Extremamente ácido3.5–4.4
Ácido muito forte4.5–5.0
Ácido forte5.1–5.5
Ácidez moderada5.6–6.0
Levemente ácido6.1–6.5
Neutro6.6–7.3
Levemente alcalino7.4–7.8
Moderadamente alcalino7.9–8.4
Fortemente alcalino8.5–9.0
Muito fortemente alcalino> 9.0

Como pode ver, nota-se que a cerveja encontra-se na categoria entre Extremamente ácido e ácido muito forte! Beba com moderação!

O pH da cerveja pode ser aferido usando uma fita ou PHametro. Usando dois compostos quimicos é possível modificar o ph da cerveja de modo a deixá-la com o nível de acidez correto.

O Ácido Fosfórico serve para deixar o mosto mais ácido e o bicarbonato de sódio, assim como nos sais de frutas digestivos pós refeição, serve para alcalinizar, ou deixar mais básico.

Para aferir a acidez ou o PH da cerveja durante a fabricação, deve-se adicionar água no malte e, em seguida, medir o PH do líquido resultante, chamado de mostura.

Combine, então, a água e o malte, deixando descansar por alguns instantes. Efetue a medição. Agora é preciso efetuar a estequiometria de proporção de agua para o malte. Se estiver usando uma proporção de 3×1, segue que para 10kg de malte, serão consumidos 30 litros de água. A proporção do ácido fosfórico e do bicabornato de sódio que será adicionado a essa mistura deve ser, também, calculado de acordo com o ph da cerveja desejado.

Recomenda-se ao produtor caseiro estudar mais sobre o ph da cerveja, pois este artigo tem apenas como meta apresentar a origem da escala PH e como sua invenção é diretamente ligada à produção de cerveja na Carlsberg.

Referências sobre o pH da Cerveja

Sørensen invents the pH scale

Frustrated beer brewer created the pH scale

pH – Wikipedia

Standard
Inteligência Artificial, Machine Learning, Programação

TensorFlow: Google lança biblioteca de inteligência artificial

A biblioteca TensorFlow facilita a montagem de redes neurais e sistemas de inteligência artificial. Qualquer sistema que possa ser modelado como um fluxo de computações sequencias entre nós pode ser modelado no sistema TensorFlow. O código foi publicado sob a licença Apache 2.0 que permite o uso comercial.

Essa biblioteca (framework?) está por trás do sistema Google Brain. Com o lançamento do RankBrain podemos inferir que esta biblioteca faz parte do núcleo do novo sistema de buscas baseado em inteligência artificial.

Standard
Privacidade, Segurança

Provedores de VPN começam a abandonar a Rússia após sanção de lei polêmica

Após a Russia passar uma lei regulamentando a manutenção de registros de acesso à Internet por até 1 ano, provedores de VPN começam a abandonar o país. O primeiro a abandonar o barco foi a empresa Private Internet Access.

Provedores que apagavam os logs imediatamente, para manter o anonimato dos usuários, agora seriam obrigados a manter registros que os identifiquem durante o período de 12 meses.

No Brasil as VPN’s foram o meio utilizado por muitos para furar o bloqueio recentemente imposto ao WhatsApp.

Infelizmente a legislação brasileira não está muito longe da russa. E, dependendo de como o Marco Civil for regulamentado por meio de decretos presidenciais, as restrições aqui podem até ficar piores que no Leste Europeu.

Em julho de 2015, o Senado brasileiro tornou a guarda de logs obrigatória por 3 anos. Ou seja, três vezes mais que o período de obrigatoriedade que a nova lei impõe à Rússia.

Standard
Privacidade

Usuario recebe oferta do Groupon com produtos que buscou no Google

O blog Elaine’s Idle Mind revela um caso emblemático de rastreio de atividades online.

12 horas após realizar uma busca por um produto no Google, ela afirma ter recebido um email do Groupon ofertando exatamente o termo que havia procurado.

A busca era literalmente “Rosetta Stone v. Google”, e o objeto de pesquisa era um processo judicial onde a famosa desenvolvedora de cursos de línguas estrangeiras processava o Google por apresentar anúncios de falsificações do curso Rosetta Stone.

De acordo com a autora, as seguintes medidas de privacidade estavam em efeito no momento da busca:

  • O email recebido não era no Gmail. Ou seja, fora do alcance do Google.
  • Possui adblock ligado.
  • Cookies estavam bloqueados.
  • Ninguém da empresa Groupon a viu fisicamente efetuar a busca.

A suspeita é de que tenha havido uma triangulação entre a busca no Google, um cookie de algum serviço utilizado por ela(banco online, Twitter, e assim por diante) e o rastreio do Google Analytics. A autora foca, então, no rastreador do Analytics como principal responsável pelo cruzamento de dados.

O rastreio online é comum e é empregado pela maior parte dos grandes portais. Em qualquer site o usuário pode verificar o código-fonte, normalmente apertando a combinação Ctrl+U nos PC’s, e procurando pelo termo analytics.

Ocorre que a promessa é de que o rastreio seja 100% anônimo. Ou seja, seria uma grande novidade caso o rastreio permitisse a identificação do email do usuário para posterior envio de uma propaganda comercial altamente direcionada.

Imagem em destaque: Graffiti visto na cidade de Shoreditch, Londres. Autor: KylaBorg @ Wikipedia

Standard
Hackers, Linux, Segurança

ISOs do Linux Mint baixados sábado (20/2) podem conter cavalo de troia

Invasores plantaram malware nos ISOs do Linux Mint entre sexta-feira (19) e sábado e todos os ISOs baixados nesse período devem ser apagados.

Até o presente momento o site LinuxMint.com permanece fora do ar enquanto é buscada a origem da invasão.

A distro Linux Mint é usada para garimpo de criptomoedas. Baixar uma distribuição comprometida significa que todos os Bitcoins e altcois garimpadas utilizando essa distro podem ser roubadas remotamente. Ainda não está clara a natureza do exploit inserido no Linux Mint, porém pode-se inferir que seja algo relacionado a furto de Bitcoins.

Atualização de 22/2

ISOs com copias do forum Linux Mint estão sendo vendidas na rede Tor. Os domínios linuxmint.org e .com seguem fora do ar. Apenas o blog da distro encontra-se ativo.

Standard