Divagações

Um hacker para presidente dos Estados Unidos

Nos anos 1990 uma ferramenta de controle remoto de computadores dominou o mundo de TI. Lembro-me de amigos representantes da Trend, McAfee e outras correndo atrás para fechar as falhas que permitiam a ferramenta Back Orifice de se instalar nas redes. O “BO”, como era chamado, permitia controle completo da máquina. Era a primeira geração de RAT’s.

Estive presente em vários eventos de segurança de redes nessa época a convite de colegas que representavam empresas de anti-virus.

Em um desses eventos estive com alguns dos maiores hackers dos Estados Unidos como Phiber Optik (Mark Abene), Dave Buschwald, Andrew Brown e outros. Almocei com essa turma da pesada e conversamos muito sobre segurança. Haviam descoberto uma falha grande em um firewall da Altavista (Digital) que afetou o órgão público onde eu trabalhava, falamos disso e vários outros assuntos. Mas no mundo da segurança de redes corporativas da época só se falava no temido Back Orifice.

Back Orifice

O BO foi criado por um grupo de hackers chamado Cult of the Dead Cow (cDc). O cDc era do Texas e seus exploits eram famosos na limitada Internet que tínhamos à época.

Como parte de minha colaboração para o laboratório de informática do curso de Física da UnB, testei o BO e vimos que as máquinas Windows 95 e NT 4.0 eram facilmente infectadas pelo RAT. Também usamos outras ferramentas do cDc para encontrar senhas fracas e outros exploits na rede da fis.unb.br

Vi de perto como essa ferramenta era versátil. Posteriormente várias soluções comerciais foram criadas com base na idéia do BO! Administrar um computador remotamente é algo muito útil quando usando de forma sensata. Assim como nmap e netcat, que um dia também fizeram parte do ferramental hacker black hat, o BO tornou-se parte do ferramental do administrador de segurança “white hat” (licito).

Beto O’Rourke do cDc For President

Eis que, para minha surpresa, um desses hackers do cDc agora é candidato a presidente dos Estados Unidos pelo Partido Democrata! Beto O’Rourke vem trazendo o povo consigo de forma espetacular nos tempos recentes.

Historicamente os hackers americanos alinhavam-se com os candidatos mais libertários ou até mesmo aqueles com viés anarquista. O negócio dos hackers é tirar o Estado da reta do cidadão. Porém, os candidatos dos hackers nunca receberam votação expressiva.

Por exemplo, um dos candidatos abraçados pelos hackers foi o Ralph Nader, defensor dos direitos do consumidor. Teve poucos votos contra a turma pesada de Bush/Gore em 2000.

Um texano bem libertário também conta com a simpatia de muitos hackers : Ron Paul vem, há tempos, defendendo liberdades individuais e menos força estatal, ambos valores que os hackers antigos cultuavam.

Enfim, é a primeira vez que um candidato hacker tem chances em um grande partido americano. Tempos interessantes.

Standard