Privacidade, Segurança

Provedores de VPN começam a abandonar a Rússia após sanção de lei polêmica

Após a Russia passar uma lei regulamentando a manutenção de registros de acesso à Internet por até 1 ano, provedores de VPN começam a abandonar o país. O primeiro a abandonar o barco foi a empresa Private Internet Access.

Provedores que apagavam os logs imediatamente, para manter o anonimato dos usuários, agora seriam obrigados a manter registros que os identifiquem durante o período de 12 meses.

No Brasil as VPN’s foram o meio utilizado por muitos para furar o bloqueio recentemente imposto ao WhatsApp.

Infelizmente a legislação brasileira não está muito longe da russa. E, dependendo de como o Marco Civil for regulamentado por meio de decretos presidenciais, as restrições aqui podem até ficar piores que no Leste Europeu.

Em julho de 2015, o Senado brasileiro tornou a guarda de logs obrigatória por 3 anos. Ou seja, três vezes mais que o período de obrigatoriedade que a nova lei impõe à Rússia.

Standard