Pleito Eletrônico, Urnas Eletrônicas

Sorteio eletrônico do STF

Há poucos dias comentei que o sistema de sorteios de processos do STF não pode ser auditado pela população.

Segundo site Jota.Info, uma solicitação efetuada à Corte resultou em negativa, com o argumento de que não há provisão legal ou regimental para que se faça tal auditoria.

Realmente parece que o sistema de sorteio não é aleatório. Nosso intuito não é fazer juízo sobre a escolha do ministro, até porque pouco conhecemos sobre o meio jurídico em geral.

Dado nosso viés para Tecnologia da Informação, o propósito é questionar o fato da distribuição dos processos parecer seguir uma ordem.

Confira a seguinte sequência de fatos:

Parece haver inteligência nesse sistema de sorteios.

Talvez o nome esteja equivocado e não seja bem um “sorteio”, mas sim uma escolha deliberada? Difícil enxergar a sequência de fatos acima como sendo algo aleatório.

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Standard