Divagações, Redes

A rede fantasma que rondava Brasília

Flagra

De repente, ouço uma voz.

“Ei!”

Cumprimentei o sujeito e tentei explicar o que fazia rondando seu carro com um telefone, como quem filmava seu interior.

Mostrei o analisador de Wi-Fi aberto na tela e recebi como resposta um sorriso que só um nerd reconhece.

Ele havia sido flagrado.

Abriu o portamalas e lá estava um notebook sendo carregado por um no-break, com uma bateria de 60 amperes-hora, e um ponto de acesso de 3 antenas daqueles que cobrem mais de 100 metros a seu redor.

Explicou-me como funcionava a parafernália toda.

Continuar Lendo:   Página Anterior Próxima Página
Standard